# 26

M.L. tinha três filhos.

 

O mais velho era deficiente. Aos 14 anos, um vizinho que era mecânico levou-o para ajudar na oficina. Serviu de moço de recados, alvo de troça, escravo suave, mas manteve-se na oficina e, com quase 40 anos, é lá que o podemos ver, fazendo coisas que outros aprendizes não são capazes.

 

O filho do meio deu para o torto logo aos 16 anos: viu-se metido numa rixa e levou uma facada no tórax. Aos 18 anos já fazia parte de um gangue que assaltava lojas de desporto. Roubavam os ténis de marca, que depois vendiam a metade do preço. Foi apanhado e esteve preso oito anos por associação criminosa e furto.

 

A filha mais nova engravidou aos 14 e aos 16 anos. Dois rapazes. Depois, tornou-se toxicodependente, prostituiu-se, traficou e foi apanhada. Presa, os dois filhos ficaram cada um com sua avó.

 

O filho que ficou com a avó paterna, parece que tem tido uma adolescência banal.

 

O filho que ficou com M.L. já foi apanhado a roubar, aos 13 anos e foi institucionalizado.

 

E M.L. é como tantas outras!...

publicado por artur às 15:09 | link do post | comentar