# 8

N. recebia informações do Além. Não sabia como, mas recebia.

 

Se fosse mais nova, dizia, ia aperfeiçoar este dom; agora, aos 80 anos, não valia a pena.

 

Quando jovem, o barco onde seguia naufragou e salvou-se seguindo as instruções de uma Voz. Agarrou-se a uma tábua e a corrente levou-a a bom porto. Nem sequer sabia nadar.

 

Mais tarde, descobriu o dom. Os sofrimentos dos outros passavam para ela. Bastava tocar em alguém com uma dor de cabeça para ficar, ela própria, com dor de cabeça, enquanto o outro ficava bem.

 

Por vezes tinha crises em que dava urros de sofrimento. Só muito tempo depois descobria que alguém que conhecia estava a sofrer e, de algum modo, esse sofrimento estava a transferir-se para ela.

 

Andava sempre de alto muito alto.

publicado por artur às 16:00 | link do post | comentar